Just another WordPress.com site

Archive for March, 2012

Mundo Facundo

Fazia um tempo que eu tava devendo uma ilustra a meu amigo George…cabra bom, do coração mesmo! Tenho o maior carinho por esse fela da gaita e admiro muito suas ideias e sua maneira de enxergar a vida. Ele é meu falador de besteira favorito… (depois do Basquetão, claro!!)

Esse meu cumpade tem um blog, onde  escreve suas viagens tortas e suas resenhas de livros e discos…O cara é uma espécie de “Durval discos da feira dos pássaros com Zé Rodrix pirando no pink floid”…FIGURA DEMAIS!! É sempre bom ouvir o que ele tem pra falar…e é por isso mesmo que eu fiquei felizão em fazer essa ilustra pro blog dele….

Aqui vão alguns estudos pro layout….pra quem quiser ver como ficou e dar uma sacada no blog do George, segue o link:

http://mundo-facundo.blogspot.com.br/

Paz!

Advertisements

A casa de seu Miguel Lêra….

Image

é aculá….


Macauã

 

“Rei dos porões
Do reino animal
Macauã
Rei dos dragões
Do reino animal
Macauã…”

http://www.youtube.com/watch?v=qYbFT5JnBEY


Capitão Corisco…

– Aquela paz a gente só encontra na morte, no céu cercado de anjo…
– Me escuta, Cristino: quem morre acaba; foi Antônio mesmo quem mandou lhe dizer que a sua cabeça ia rolar no chão.
– Meu Padim Padre Ciço fechou tudo isso aqui; espero Antônio das Mortes, quero me topar com ele de homem pra homem, de Deus pra Diabo. É o Capitão Corisco enfrentando o Dragão da Riqueza. Se eu morrer nasce outro, que nunca pode morrer São Jorge, santo do povo.
– Eu morro pelo senhor, Capitão!; não é tudo a mesma coisa, Sebastião, Virgulino?
– Quer saber de uma coisa?: aquele beato não valia nada.
– Não blasfema, meu Capitão, não blasfema! Meu Padim era maior que o seu Lampião.
– Não mistura Sebastião com Virgulino, não mistura senão eu lhe mato!
– Se o senhor tem uma verdade maior pra dizer pode contar que eu não tenho medo!
– A gente saiu derrotado do Raso da Catarina, eu trazia Virgulino nas costas: “Ezequiel, …Antônio…” Seus irmãos morreram, Virgulino; de sua raça só tem você vivo! “Os meninos tão sozinhos com a alma penando!, quebrei tudo e não nasceu nada…” Nem vai nascer. Depois de matar a gente se mata. Aquela paz só existe na morte. “Tô ferido de morte, Cristino; tô ferido de morte, Cristino…” Aí cortamos dia e noite, quando de longe apareceu o Sebastião, sozinho e com fome. Tinha deixado os padres no Ceará e fazia a mesma penitência de nosso senhor Jesus Cristo; meteu a mão na frente e foi dar socorro a Lampião. Cuidava da ferida e mandou Virgulino deixar o cangaço pra não morrer. Virgulino não teve medo e invocou o Padim Ciço. Sabe o que o Sebastião respondeu? Que Padim Ciço era inimigo de Deus, que Deus era ele, e aí quis tirar as armas de Lampião, botar uma cruz no lugar. “Te arrespeita, santo safado!” Lampião bateu, cuspiu, chutou a cara dele! “Homem nessa terra só tem validade quando pega nas armas pra mudar o destino; não é com o rosário não, Satanás!: é no rifle, no punhal. Tenho medo de viver sonhando com a luz de bola que joguei em cima do bom e do ruim. Tenho medo do inferno, e das almas penadas que cortei com o meu punhal; tenho medo de ficar triste, e sozinho como gado berrando pro sol; tenho medo, Cristino; tenho medo da escuridão da morte.” 

http://www.youtube.com/watch?v=jiYdkNxaJ3Y


Situation!!!!


Novena

“No abismo de preces repetidas
No sossego de uma agonia sem fim…”

http://www.youtube.com/watch?v=5BH4FGj-H4A